SEJAM
BEM-VINDOS


6 de nov de 2009

Quando o fim é só o começo

Leia ISm 22:1-2 e o Sl 34
Você já esteve (ou está) numa situação em que tudo parecia não fazer mais sentido, e o que restava era somente desânimo, decepção, lamento e desilusão? Todos os seus sonhos e projetos tinham sucumbido, toda sua alegria e motivação tinham ido por água abaixo? Você havia projetado o sucesso, mas foi parar no fundo do poço? Nesse tempo, talvez você tenha se convencido de que tudo havia chegado ao fim. Mas não foi não é mesmo? E sabe por quê? Porque, para um filho e para uma filha do Deus vivo, o fim é só o começo.
É essa a lição que aprendemos com Davi, quando foi se refugiar na caverna de Adulão, quando parecia tudo ter chegado ao fim. A inveja de Saul foi ao seu limite, quando decidiu tirar a vida de Davi, então ele teve que fugir após ter perdido tudo que havia conquistado. Davi não perdeu somente a confiança e a admiração de Saul, mas perdeu, também, sua esposa, seu amigo, sua casa, seu conselheiro, seu emprego e chegou ao ponto de fingir-se de louco para não perder sua vida, e, por fim, veio refugiar-se na Caverna de Adulão.
O que aconteceu na caverna? Como Deus agiu para tirar o Seu ungido dessa?
Deus lhe deu carinho e apoio – Deus enviou sua família, para apoiá-lo, para encorajá-lo, para animá-lo, para lhe dar carinho. Nessas horas quando você se sente sozinho, abandonado e desmotivado, Deus está ali com você meu amado, pronto a lhe acariciar, cuidar e motivar. E como Ele faz isso? Entre algumas coisas, Ele envia até o seu esconderijo pessoas que o amam e que querem o seu bem. Isso dá a maior força! Não era momento para críticas, puxões de orelha, ou desaprovação, era momento de enxugar lágrimas, de sentar, escutar, e de amparar.
Deus lhe deu uma verdadeira tropa de elite – Deus enviou até Davi homens não muito simpáticos, nem muito admirados, para serem chamados mais tarde de “os valentes de Davi”. Aquela caverna de refúgio para um coração deprimido se tornou num ginásio de Treinamento da tropa de elite que lutaria com Davi durante todo o seu reinado. Em primeiro lugar, Deus lhe ensinou que sempre há pessoas em pior estado do que nós, e que, mesmo estando na pior, podemos e devemos estender a mão ao nosso próximo. Além disso, Deus lhe ensinou e nos ensina que nunca podemos desprezar ninguém, afinal de contas, a graça de Deus regenera e transforma vidas. Assim como Davi, nós, também podemos ser instrumentos de Deus.
Como Davi reagiu?
Davi aprendeu que o melhor louvor é feito dentro da caverna – É fácil louvar quando tudo está nos conformes, é fácil estar alegre com o bolso cheio. Difícil é louvar a Deus quando tudo parece ter chegado ao fim.
O verdadeiro louvor é quando louvamos dentro de uma caverna, pois louvamos não somente pelas bênçãos recebidas, mas pelas que, pela fé, sabemos que um dia iremos receber.

PARA REFLETIR:
Saber que quando o fim é só o começo lhe inspira a seguir em frente, sem olhar para trás! Saiba que há um futuro glorioso reservado para os que confiam no Senhor, mesmo dentro de uma caverna.